Por que fazer esse curso?

O contato com os temas permitirá aos professores e professoras ampliar seu conhecimento sobre o assunto, melhorando as condições de abordagem nas aulas;

O acesso a materiais de apoio poderá subsidiar a montagem de planos de aula, contribuindo para a sua materialização no ambiente escolar;

A compreensão dos processos históricos de restrição das mulheres às práticas corporais, o futebol incluído, servirá para esclarecer professoras e professores acerca da necessidade de combater as barreiras sociais e discursivas existentes para a vivência das modalidades esportivas por parte das mulheres, bem como para conscientizar os homens para a necessidade de solidarizarem-se com tal necessidade;

O contato com professores de outros contextos escolares permitirá a troca de experiências e formulações, podendo contribuir para melhores condições de atuação.

O que eu preciso saber?

Para ser aprovado no curso você deve realizar as atividades avaliativas sugeridas ao longo do curso.

Para participar do curso basta ser estudante de graduação/pós graduação ou professor (a), preferencialmente de educação física. Mas de outras áreas serão muito bem-vindos (as).

Esta primeira oferta do curso ficará disponível de 26/02/2018 até 20/05/2018. Você faz o curso no seu próprio ritmo. Se preferir pode fazer várias aulas na mesma semana.

Estrutura do Curso

  • Antes do curso começar.
    Os (As) participantes conhecerão seu instrutor, o formato do curso e se apresentarão no fórum de discussões. Farão sua primeira atividade avaliativa, na qual apresentarão seus saberes sobre a história do futebol praticado por mulheres no Brasil.

  • Aula 1: Origens do futebol praticado por mulheres no Brasil: primeiras práticas registradas até a proibição (1921-1941).
    Serão apresentados os primeiros registros sobre a prática do futebol praticado por mulheres no Brasil bem como os argumentos que levam à proibição legal para a sua prática no país.

  • Aula 2: O jogo continua mesmo impedido: primeiras experiências de resistência à proibição do futebol praticado por mulheres no Brasil (1941-1965).
    Nesta aula será abordado o longo período de proibição da prática do futebol pelas mulheres e como elas se organizam para transgredir.

  • Aula 3: Praticando em campo esburacado: histórias de resistência em novo cenário de proibição (1965-1979).
    Nesta aula o período final o crescimento dos registros do combate à proibição ganha visibilidade, ocasionando no fim das restrições à prática, ainda que se mantivesse a negativa de profissionalização das atletas.

  • Aula 4: As primeiras experiências de futebol liberado (1980-1991).
    Serão abordadas as lutas para “anistiar” o futebol praticado pelas mulheres, ocorrida em 1983, bem como as primeiras iniciativas de organização de torneios e da seleção brasileira da modalidade.

  • Aula 5: A lenta profissionalização do futebol praticado pelas mulheres no Brasil (1991 a 2001): parte 1.
    Nesta aula será tematizada o percurso do futebol em sua tentativa de profissionalização, amparada pelos resultados relevantes alcançados pelo selecionado nacional bem como o advento de ligas locais com algum recurso.

  • Aula 6: A lenta profissionalização do futebol praticado pelas mulheres no Brasil (2001 a 2008): parte 2.
    Nesta aula será tematizada a continuidade do percurso do futebol em sua tentativa de profissionalização, amparada pelos resultados relevantes alcançados pelo selecionado nacional bem como o advento de ligas estrangeiras da modalidade.

  • Aula 7: Produção de texto respondendo a uma questão-problema.
    Resposta a questionário aberto sobre o curso e a metodologia à distância.